Bispo de BH é preso na “Operação Falso Profeta” por Estupro e desvio de Dízimo

A Polícia Civil de Belo Horizonte, prendeu cinco pessoas suspeitas de desviar dinheiro do dízimo de fiéis e bens doados à Igreja Internacional Plena Paz. O bispo Marco Aurélio de Freitas Melo, de 42 anos, e a esposa dele, que não teve a identidade revelada, estão entre os detidos. Os demais acusados também são membros da igreja, e faziam parte do esquema.

A operação foi denominada – “Falso Profeta”, vários documentos foram apreendidos, e comprovam as movimentações financeiras. Notebooks, celulares e veículos também foram recuperados na operação.

A quadrilha era investigada pela polícia civil desde janeiro de 2019, por enganar os fiéis da Igreja. O bispo também é acusado de enganar outros pastores, a investirem num empreendimento em Goiás, com promessas de altos lucros, que nunca existiram. Não se sabe ao certo quantas pessoas foram vítimas.

Os prejuízos causados pela quadrilha estão em torno de R$ 1 milhão, e pode chegar a R$ 2 milhões.

O bispo e a esposa estavam em Goiás, ao saberem da ação da polícia, eles tentaram fugir para Brasília. Os dois foram presos com apoio da polícia civil do Distrito Federal e encaminhados para Belo Horizonte, nesta quarta-feira 29/05.

Entre os crimes, o grupo irá responder por estelionato. O bispo Marco Aurélio de Freitas, também investigado por estupro, estupro de vulnerável e aborto de mulheres e crianças que frequentavam a igreja. Mais de dez vítimas já registraram o BO, mas esse número pode ser ainda maior.

De acordo com a Polícia Civil, outras vitimas devem ser ouvidas nos próximos dias.

FONTE: G1

COMPARTILHE!